close
Informações do Usuário

Acesse seu histórico, favoritos e mais!

Ler Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Mangá Online
Ler Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Mangá Online
Helmut: The Forsaken Child Capítulo 26 Helmut era uma criança que foi abandonada na Floresta das Bestas Mágicas quando nasceu. Criado por essas bestas, o primeiro ser humano que encontrou foi o Santo da Espada, Darien. Mal ele sabia que esse encontro ao acaso iria abalar seu destino… “Fique mais forte se quiser sair daqui.” O garoto que foi criado como uma besta foi jogado no mundo humano! Ele possuía uma esgrima avassaladora, uma aparência excepcional e inteligência afiada, mas havia uma coisa que lhe faltava: Humanidade. Não sou mais uma presa. Agora sou um predador.
Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 0Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 1Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 2Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 3Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 4Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 5Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 6Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 7Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 8Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 9Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 10Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 11Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Página - 12
Ler Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Mangá Online
Ler Helmut: The Forsaken Child – Capítulo 26 Mangá Online
Helmut: The Forsaken Child Capítulo 26 Helmut era uma criança que foi abandonada na Floresta das Bestas Mágicas quando nasceu. Criado por essas bestas, o primeiro ser humano que encontrou foi o Santo da Espada, Darien. Mal ele sabia que esse encontro ao acaso iria abalar seu destino… “Fique mais forte se quiser sair daqui.” O garoto que foi criado como uma besta foi jogado no mundo humano! Ele possuía uma esgrima avassaladora, uma aparência excepcional e inteligência afiada, mas havia uma coisa que lhe faltava: Humanidade. Não sou mais uma presa. Agora sou um predador.
Abrir Comentários