close
Informações do Usuário

Acesse seu histórico, favoritos e mais!

Ler Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Mangá Online
Ler Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Mangá Online
Legendary Youngest Son of the Marquis House Capítulo 24 Eu vim aqui apenas com o objetivo de vingança. Destruí o Império Tulkan, a nação que dominava o continente. Sempre tive sucesso nas batalhas. Eu consegui tudo o que precisava e já estava satisfeito. Foi por isso que aceitei a eminente morte. Eu não tinha mais razão de viver. E assim, meu coração parou de bater. Definitivamente, senti que tinha parado. Entretanto, o que aconteceu no mundo? “Não é magia negra e também não parece uma ilusão”. Um menino de cabelos curtos e negros se refletia no espelho. Eu me parecia exatamente como quando eu tinha 14 anos, o que foi há 20 anos. Um menino, que ainda não perdeu sua gordura de bebê, deu tapinhas nas bochechas e murmurou: “Como isso é possível?”. Eu tinha voltado. Ao tempo dos meus maiores arrependimentos.
Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 0Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 1Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 2Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 3Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 4Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 5Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 6Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 7Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 8Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Página - 9
Ler Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Mangá Online
Ler Legendary Youngest Son of the Marquis House – Capítulo 24 Mangá Online
Legendary Youngest Son of the Marquis House Capítulo 24 Eu vim aqui apenas com o objetivo de vingança. Destruí o Império Tulkan, a nação que dominava o continente. Sempre tive sucesso nas batalhas. Eu consegui tudo o que precisava e já estava satisfeito. Foi por isso que aceitei a eminente morte. Eu não tinha mais razão de viver. E assim, meu coração parou de bater. Definitivamente, senti que tinha parado. Entretanto, o que aconteceu no mundo? “Não é magia negra e também não parece uma ilusão”. Um menino de cabelos curtos e negros se refletia no espelho. Eu me parecia exatamente como quando eu tinha 14 anos, o que foi há 20 anos. Um menino, que ainda não perdeu sua gordura de bebê, deu tapinhas nas bochechas e murmurou: “Como isso é possível?”. Eu tinha voltado. Ao tempo dos meus maiores arrependimentos.
Abrir Comentários